Metodologias Ativas são aplicadas nas aulas de Direito Empresarial, no curso de Administração da URI SLG

  • 30 de setembro de 2021

Ao longo das aulas de Direito Empresarial, as alunas e os alunos do segundo semestre do curso de Administração da URI São Luiz Gonzaga, além de estudar conceitos importantes para a vida acadêmica e prática, também experienciaram metodologias ativas.

Metodologias ativas são maneiras de ensino-aprendizagem baseadas no pensar e no fazer das alunas e dos alunos. Desvinculando de aulas expositivas e tradicionais, as metodologias ativas incentivam a reflexão, o debate e o agir/sentir das-dos estudantes – bem como os propulsiona a previamente analisar ideias-chave para a assimilação do que será abordado em sala de aula. Assim, com a supervisão da professora Daniela Bortoli Tomasi, a turma de Direito Empresarial foi desafiada a apresentar cases de empresas atuantes no mercado, bem como a apresentar intervenções artísticas, a fim de impulsionar a reflexão crítica não apenas da turma, mas da comunidade universitária.

A aluna Thaís Roballo Fraga apresentou o case envolvendo a recuperação judicial do Cirque du Soleil que, durante o início da pandemia do coronavírus, necessitou demitir aproximadamente 95% de seus funcionários e, a fim de evitar falência, entrou com ação de recuperação judicial.

Elisângela Kreuz Maciel comentou sobre o case da empresa Oi Telecomunicações – o qual abordava a história e a recuperação judicial da empresa que, em 2018 conseguiu reduzir a dívida financeira de R$ 45 bilhões para R$ 14 bilhões. De acordo com a aluna, o processo de recuperação ainda tramita e pode ser finalizado em outubro de 2021.

Os alunos Bernardo Moreira Engroff e Gabriel Paveglio Pacheco expuseram sobre a OSX, empresa do grupo EBX, fundada por Eike Batista. Sendo uma S/A atuante no mercado naval, a OSX, após finalizar o processo de recuperação judicial, apresenta alta Bolsa de Valores brasileira.

Maria Elizabete Duarte Pallano abordou o case da Sociedade Simples OdontoClin Sul, clínica de São Luiz Gonzaga especializada em tratamento ortodôntico.

Por fim, as alunas Renata de Melo Miranda e Suellyn Geovana Silva Antes desenvolveram uma intervenção artística acerca da inovação legal das LTDAs Unipessoais. Desde 2019, é possível, no Brasil, a criação de uma empresa Limitada apenas com um sócio – o que evitaria a corrupção e fraudes fiscais, por exemplo.

Após as apresentações da turma, o debate sobre as ideias e conceitos foram estimulados. Ainda, todas e todos estudantes de Direito Empresarial definiram o local estratégico para a inserção da intervenção artística: no primeiro andar da universidade, próxima a escada.