URI – São Luiz Gonzaga debate a síndrome de down no primeiro dia do Encontro Sobre Acessibilidade

  • 1 de novembro de 2016

Palestra da noite foi proferida pelo diretor de cinema, são-luiense, Alex Duarte.

As discussões a respeito da acessibilidade perpassam os debates sobre a educação contemporânea, sobretudo a partir da publicação de documentos legais significativos. Além disso, enfrentar os desafios da inclusão torna-se imperativo num momento em que presenciamos o aumento do número de matrículas de pessoa com deficiência no Ensino Superior, que entre 2000 a 2010, atingiu 933,6%, totalizando 13.403 estudantes na rede particular, conforme informa a Professora Lizandra Andrade Nascimento, representante do Núcleo de Acessibilidade da URI – SLG.

Lizandra afirma que diante desse cenário, cumpre à Universidade ampliar os espaços de reflexão e de debate acerca da inclusão e das providências a serem adotadas para a implementação de ações e políticas de acessibilidade, com vistas a tornar a URI-SLG um espaço-tempo acessível e democrático para a comunidade acadêmica.

O I Encontro de Acessibilidade é realizado pelo Núcleo de Acessibilidade da URI – São Luiz Gonzaga, Coordenado pela Professor Dra. Lizandra Andrade Nascimento, com apoio da Rádio Missioneira e do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência.

O evento contou com a presença do Prefeito Junaro Rambo Figueiredo e também do futuro gestor municipal, eleito para o próximo mandato, Sidney Luiz Brondani.

O ato inicial das atividades foram marcados pelas falar da Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Luiz Gonzaga – Cleonice de Morais, que esclareceu sobre as atividades da entidade.

Também, pronunciou-se no momento, representante do Núcleo de Acessibilidade da UR-SLG – Lizandra Andrade Nascimento, a qual, destacou a proposta de humanização da universidade, com o olhar ao coração de cada ser.

A Presidente da ONG Amada Helena – Tatiana De Oliveira Maffini apresentou o trabalho desenvolvido pela ONG . A qual, apresentou sua exposição fotográfica ao longo da noite.

Logo após, ocorreu a palestra CINEMA E ACESSIBILIDADE: Contribuições da 7ª Arte para o Debate sobre a Inclusão, com Alex Duarte.

Alex Duarte, com 28 anos, é empreendedor social e diretor do filme e projeto Cromossomo 21. Foi o primeiro jovem no HAITI a documentar a Missão de Paz da ONU.

Premiado por este trabalho no Festival de Cinema de Gramado e selecionado para diversos festivais do Brasil. É publicitário,escritor, coach, estagiou na Fundação Roberto Marinho e recentemente tem percorrido o país para inspirar as pessoas com o projeto Cromossomo 21.

Este ano, foi um dos representantes do Brasil na ONU pelo dia internacional da Síndrome de Down e foi condecorado com o título de cidadão brasileiro pela Academia De Letras de São Paulo. Seu primeiro longa Cromossomo 21 foi premiado no Los Angeles Brazilian Festival e chegará nos cinemas em 2017.

Sua palestra foi voltada para contar a sua história e a de como Adriele Lopez Pelentir mudou sua vida e os rumos de sua trajetória profissional. Com 300 reais de uma rifa escolar, Alex Duarte iniciou sua carreira em São Luiz Gonzaga. Ao conhecer a jovem Adriele, o jovem se apaixonou pela causa da Síndrome de down e largou seu emprego para conviver durante oito meses com Adriele. O laboratório deu origem ao roteiro do filme Cromossomo 21.

A partiu desta iniciativa Alex trilhou um caminho sem reclamar das características de sua região e achou alternativas para gravar seu primeiro longa profissional com elenco e equipe de primeira! O jovem arrecadou mais de 90mil reais batendo de porta em porta, realizando rifas e pedágios na sua região. Alex não imaginava que o seu projeto ganharia o mundo.

Logo após a palestra, ocorreu um ato com a presença d a Diretora Geral da URI – São Luiz Gonzaga, Professora Dinara Bortoli Tomasi, Representante do Núcleo de Acessibilidade da URI – São Luiz Gonzaga, Lizandra Andrade Nascimento e Diretor do Longa-metragem Cromossomo 21, Alex Duarte , oportunidade que foi assinada a carteira de trabalho da primeira Donw em São Luiz Gonzaga. A mais nova funcionária da URI – SLG, Adriele Lopez Pelentir.

A Professora Dinara Bortoli Tomasi destacou a forte ligação que existe com Adriele, pois, sempre acompanhou sua vida escolar de perto. Dinara esclareceu que a URI – São Luiz Gonzaga de fato promove a inclusão em seu quadro funcional, não apenas de forma burocrática, como cumprimento de leis, mas na prática. Adrieli vai atuar junto ao núcleo de acessibilidade e também como divulgadora do vestibular da universidade.

A Diretora da Rádio Missioneira Luciana Cavalli apresentou um vídeo ao fim do evento e agradeceu algumas pessoas especiais, as quais, conseguem perceber os outros como eles realmente são. Nesta terça-feira, o encontro segue com apresentações de trabalhos durante á tarde, e mais momentos de integração durante o período da noite.

 

Fotos: Zé Borges